Tudo sobre a pílula anticoncepcional

Existem muitos mitos sobre o uso do anticoncepcional. Hoje vamos responder algumas das perguntas mais frequentes das mulheres.

mulher feliz

pílula anticoncepcional é composta por estrogênio e progesterona. Seu principal objetivo de evitar uma gravidez não planejada. Atualmente é um dos métodos preferidos pelas mulheres, também capaz de ajudar em tratamentos como: ovários policísticos, endometriose, tensão-pré-menstrual, cólica, acne, entre outros.

Tipos de pílula

Segundo os especialistas não há uma pílula que seja melhor, pois cada mulher requer um remédio devido às necessidades. A melhor coisa a fazer é procurar um especialista, assim ele indicará o melhor anticoncepcional.

Quando começar a tomar pela primeira vez

A maioria das pílulas vem com 21 drágeas, ou seja, 21 comprimidos. A primeira pílula deve ser tomada no primeiro dia da menstruação. Após tomar os 21 dias, é necessário fazer uma pausa de sete dias e voltar a tomar no oitavo. Algumas pílulas podem ser tomadas em interrupção, nesse caso deve ser recomendada pelo médico.

Quanto tempo demora para a pílula começar a fazer efeito

A pílula começa a fazer efeito logo no primeiro dia, levando de seis a oito horas para fazer ser absorvida pelo organismo. No entanto os especialistas recomendam o uso de outro método contraceptivo no primeiro mês.

Esquecer de tomar a pílula anticoncepcional

A pílula anticoncepcional deve ser tomada todos os dias, de preferência no mesmo horário. Se o período de esquecimento for menor do que 12 horas não tem problema. Caso o contrário verifique a bula, a eficácia pode não ser tanta, por isso é importante tomá-la corretamente.

A pílula anticoncepcional engorda

Não necessariamente. Mas algumas mulheres podem ter efeitos colaterais, e pode ocorrer à retenção de líquidos, nesse caso é necessário procurar um especialista, afinal há muitas pílulas no mercado com baixas doses de hormônio.

Contudo essas são algumas informações sobre a pílula anticoncepcional, mas caso ainda tenha dúvidas é importante que procure um médico ginecologista para maiores esclarecimentos.

26/01/12 por Nathalia

   



Mais informações por email