Vale a pena perdoar uma traição

Vale a pena perdoar uma traição
A traição é um momento pelo qual ninguém deseja passar. A “vitima” sente uma enorme frustração, pois não esperava que seu parceiro pudesse lhe enganar. Infelizmente, todo mundo está sujeito a esta situação, por isso devemos ficar atentos para que o mesmo não aconteça conosco.

Para um relacionamento dar certo são necessários muitos quesitos, a traição pode acontecer por vários motivos, como por exemplo, falta de atenção, quando não há mais respeito, entre outros motivos. Em um namoro é preciso que em ambas as partes saibam ceder, os dois precisam estar conectados, respeitando e confiando, para que uma traição não venha acontecer.

                       

Para muitos, mais difícil do que encarar uma traição é perdoar o traidor. Afinal de contas, este tipo de atitude implica passar a limpo a história vivida ao longo da relação. Além disso, a pessoa que deseja perdoar se vê numa encruzilhada. Ao mesmo tempo em que deseja reatar o relacionamento, ela se acha fraca e enganada por si mesma.

Muitos casais, no início do namoro, fazem uma espécie de “acordo verbal”, dizendo que tudo acaba se houver traição. Eles acham que se forem traídos, vão manter uma postura firme e abandonar o companheiro (a). Porém, quando se deparam com esta experiência, ficam sem saber o que fazer.

Depois que baixa a poeira, bate o arrependimento e o desejo de recomeçar. Não se trata de empurrar a relação com a barriga, mas de rever a situação e tudo o que passou. Se ambos concordarem com a reaproximação, a traição deve fazer parte do passado, tanto para o traído quanto para o traidor. E, para que eles se esqueçam do que passou, o perdão deve ser verdadeiro.

Às vezes, a volta pode demorar algum tempo, já que o casal precisa se reestruturar depois do que aconteceu. Além disso, a pessoa enganada pode ter medo de que a relação não seja como antes. Isso é normal, pois ela acabou de viver, talvez, a pior experiência dentro de um relacionamento. Porém, esses e outros pontos devem ser discutidos entre as partes envolvidas. Se ambos superarem o caso, não custa nada tentar um recomeço.

Nenhum voto, seja o primeiro



Nathalia
05/07/10


Mais informações por email.

Deixe uma resposta

Para comentar você precisa realizar seu login com o Facebook